Programa de Prevenção

Todo nosso trabalho funciona baseado em dois grandes fundamentos: o RESGATE e a PREVENÇÃO.


O trabalho de resgate ocorre nas casas, conforme já mencionamos no artigo sobre as “Casas”. Porém, é o trabalho de prevenção que alcança o maior número de crianças. Hoje são 1220 crianças beneficiadas diretamente em nosso trabalho de prevenção, que consiste em distribuição de bolsas de estudo para que não sejam presa fácil para o tráfico, e suas famílias tenham esse grande encorajamento para mantê-las nas vilas e no seio da família. Indiretamente, mais crianças são beneficiadas com esse trabalho porque juntamente com a distribuição de bolsas, em cada vila, convidamos a população local para uma conscientização, principalmente em regiões de risco (locais onde as chances do tráfico para a prostituição são maiores).

Por que fizemos assim? Em primeiro lugar, porque o custo de uma criança abrigada é em média quinze vezes mais alto do que o custo de bolsas de estudos.

Em segundo lugar porque a Casa é um recurso final que tem sido utilizado. A casa deve ser a última opção, quando a menina já foi vendida, já estava na prostituição ou em risco real de passar por esse problema, ou já tinha sido abusada, devido à falência da sua instituição familiar.

O abrigo numa casa deve ser o último estágio na recuperação, quando não há mais chances dela ser reabilitada ou protegida na vila, ou no seio da sua própria família. Quando ela já sofreu algum abuso e não tem mais chance naquele meio. Temos muitas barreiras em separar famílias, mesmo havendo pobreza. Por esse motivo a bolsa de estudos ajuda a menina ou menino, sem separá-los da família. Estamos trabalhando com isso na cura e fortalecimento dos vínculos familiares e não na separação (em alguns casos, obviamente, necessária). Quando uma menina vem ao nosso habitat ela com certeza perde alguns vínculos culturais. Passam a viver num meio onde precisam de coisas que não precisariam antes, como água quente. Elas passam a experimentar coisas da cultura ocidental (algumas boas como o hábito de tomar banho diário, mas outras diferentes da cultura oriental). Cuidamos com isso, mesmo nas Casas, preservamos hábitos culturais dentro do possível, como comidas, danças, etc. Mas não temos como evitar que elas passem a gostar de coisas que naturalmente não são da cultura delas, mas da nossa. No sistema de bolsas de estudos a criança fica com a família (quando não houver riscos altos de tráfico, abuso, prostituição etc.). Ela vai ficar no meio ambiente dela, na vila dela, na comunidade dela, porém assistida pela bolsa de estudo. A criança beneficiada recebe todo material necessário e mensalidade escolar, que é paga diretamente à escola mais próxima de sua casa.

Tornamos-nos, portanto, uma organização que foca não somente a recuperação, mas a real prevenção do tráfico, caso contrário, nem 1.000 casas seriam suficientes. Isso tem nos dado muita credibilidade e admiração do Governo bem como de outras organizações, como as Nações Unidas (ONU). Pois várias outras organizações internacionais mantêm seus staffs aqui, mas não têm interesse em acabar com o problema. Mas nós não… vamos passos mais adiante, temos nos destacado pois temos efetivamente trabalhado visando o fim desse mal.

Sonhamos que até o final de 2016 possamos distribuir 3000 bolsas! Faça parte desse sonho!